sexta-feira, 3 de julho de 2015

JARDIM DE ROSAS, BRANCAS de Joabe Reis conquista os leitores

Por Joabe Reis

Lançado no início do mês de junho de 2015 pela Editora Kiron, o livro JARDIM DE ROSAS, BRANCAS do escritor paraense Joabe Reis teve excelente aceitação no mercado literário e tem conquistado um grande número de leitores. O livro do gênero Poesia transmite belíssimas, tocantes e impactantes mensagens em 161 páginas e 90 poesias. 

Vale a pena adquirir e conferir. Pedidos podem ser feito pelo WhatsApp 991872751, e-mail reis_joabe@hotmail.com ou na livraria online http://www.editorakiron.com.br/livraria/jardim-de-rosas-brancas-pra-quem-ama-amor.html tem o livro na versão impressa (material físico) e na versão digital (e-book) que pode ser baixado no celular, notebook e tablete.

A seguir alguns dos leitores que adquiriram e já leram o livro JARDIM DE ROSAS, BRANCAS:


                                           Alessandra de Curitiba PR
                                            Kamilla de Mato Grosso
                                     Conceição de Medicilândia PA
                                                 Maria de Altamira PA
                                            Daniela de Uruará PA
                                              Leidiane de Altamira PA
                                            Joanita de Uruará PA
Deuzirene de Uruará PA

terça-feira, 30 de junho de 2015

Pela primeira vez Uruará terá representante no Miss Pará

Por Joabe Reis


O Miss Pará 2015 será a 60ª edição do tradicional concurso de beleza feminino que seleciona a melhor paraense para que esta dispute o título de Miss Brasil. E esta será a primeira vez que o município de Uruará (município da Transamazônica) terá uma representante. O concurso ocorrerá no dia 24 de julho de 2015 e será realizado no Hangar Centro de Convenções da Amazônia em Belém.
A representante uruaraense será a estudante de Ciências Contábeis, Mayrla Sindhel da Luz Moura, 21 anos, que é uruaraense de nascimento.
Filha do agricultor Alberto Sales de Moura e da empresária Cláudia Maria da Luz Lima.

Mayrla gentilmente nos atendeu para falar sobre a sua decisão de representar Uruará no concurso. E nos respondeu algumas perguntas:

Regional: Qual é o sentimento de representar Uruará?
O meu sentimento por Uruará é um sentimento de Amor. Nasci e fui criada nesse município, e é um grande prazer poder representar as mulheres lindas que aqui tem. Eu vou dar o meu melhor, pois com certeza Uruará é a minha terra e eu tenho orgulho de ser Uruaraense.

Regional: Quais são seus objetivos?
Mayrla: Então meus objetivos ... é aonde eu estiver sempre fazer o melhor.

Regional: Do que a Mayrla gosta?
Mayrla: Eu gosto de ler, livros românticos, livro de auto-ajuda...

Regional: Como você se define?
Mayrla: Sou uma pessoa extremamente divertida, carismática. Tenho muita facilidade de interagir com as pessoas. Confesso que as vezes sou um pouco tímida.

Regional: O que te motivou a participar do concurso? Como isso aconteceu?
Mayrla: Tudo começou com uma marcação nas redes sociais e as pessoas começaram a me incentivar dizendo que eu tinha que representar o município. Então a coordenadora geral do oeste do Pará me encontrou e me vez o convite que demorei um pouco para responder, mas decidi por representar a minha terra querida.

Por sua beleza e carisma a representante uruaraense tem grandes chances de ser coroada Miss Pará 2015. Os cerca de 50 mil habitantes do município estarão na torcida para ver e ter uma uruaraense concorrendo no Miss Brasil 2015.
Estamos com você Mayrla Moura.

Ficha da candidata uruaraense

Nascimento: 07/04/1994
Signo: Áries
Altura: 1,79
Filiação: Cláudia Maria da Luz Lima e Alberto Sales de Moura.
Escolaridade: Estudante do curso de ciências contábeis pela Faeco
Naturalidade: Uruará (PA)
Veste: Le Finesse

domingo, 28 de junho de 2015

Polícia oferece 10 mil reais de recompensa por informações sobre bando de assaltantes

Por Joabe Reis
                                      Joabe Reis, delegado Nelson e IPC Sílvio
Neste domingo, 28, a Polícia Civil que investiga o assalto simultâneo as agências bancárias, banco da Amazônia e banco do Brasil, em assalto ocorrido no dia 10 de junho de 2015 na cidade de Uruará, está oferecendo uma recompensa de R$ 10.000,00 (dez mil reais) por informações contundentes e em tempo real que leve a polícia a captura dos seis elementos que cometeram o assalto e que estão sendo procurados na mata na zona rural do município de Uruará (entre os km 209 e 2014 da Transamazônica, trecho entre Uruará/Placas).
O delegado que preside as investigações, Nelson Pimentel, da DRCO Divisão de Repressão ao Crime Organizado de Belém, polícia especializada em assaltos a banco, disse que a polícia quer prender o bando enquanto eles ainda estão na mata e segundo ele a colaboração da população é imprescindível. “A gente está oferecendo uma recompensa de 10 mil reais para quem nos trouxer uma informação precisa que nos leve a encontrar esses indivíduos. Tivemos uma informação de que ontem à noite (sábado, 27) eles abordaram um cidadão que trafegava no sentido Uruará Placas aproximadamente na altura do km 214 (da Transamazônica) e solicitaram que ele conseguisse comida, eles estavam desesperados por comida. Eles já estão a 18 dias no mato e é bem provável que já tenha acabado todo o estoque de comida deles. Esse cidadão informou o fato a uma barreira policial montada no km 224 (da Transamazônica), segundo ele eram seis indivíduos que estavam armados e desesperados por comida. Então é por isso que a gente está oferecendo essa recompensa de 10 mil reais por informação em tempo real que nos leve a prisão desses elementos que assustaram a população uruaraense. A nossa preocupação é prendê-los no município, porque eles ainda estão na mata e a gente não quer deixar essa oportunidade passar, por isso a gente apela pela colaboração da comunidade” asseverou o delegado.
A Polícia disponibiliza os seguintes telefones para que a população possa passar informações sobre o paradeiro dos assaltantes: Delegado Nelson Pimentel 992350239, Investigador de Polícia Civil Sílvio Alex 991583982.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Buracos assassinos voltam a provocar acidente no trânsito de Uruará

Por Joabe Reis
Trafegar pelas Ruas e Avenidas da cidade de Uruará requer muita atenção e extremo cuidado, abusar da velocidade nunca é aconselhável. No início da noite desta sexta-feira, 26, um jovem acabou ignorando o perigo e se tornou mais uma vítima do trânsito irregular da cidade de Uruará. O acidente aconteceu na Rua Floriano Peixoto, esquina com a Rua Vale do Xingu, na região centro oeste da cidade, e segundo testemunhas o jovem que conduzia uma motocicleta pop seguia em alta velocidade quando bateu num dos buracos existentes no cruzamento das duas ruas, perdeu o controle do veículo e caiu de cabeça no chão.
Devido a demora da ambulância chegar para socorrer a vítima, populares acabaram levando o jovem para o Hospital Municipal, ele apresentava corte na boca e escoriações pelo corpo.
Por causa de buracos como estes mencionados nas vias da cidade vidas já foram ceifadas em acidentes no trânsito de Uruará.
Com Ruas e Avenidas apresentando péssimas condições de trafegabilidade é indicado que a população trafegue usando de muita prudência a fim de evitar que acidentes aconteçam.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Vândalos cortam dezenas de palmeiras em Bairro da cidade de Uruará

Vândalos cortam dezenas de palmeiras em Bairro da cidade de Uruará
Por Joabe Reis
Um ato de vandalismo e covardia. Na noite desta quarta-feira, 24, três homes usando uma arma branca cortante, que de ser do tipo facão, cortaram derrubaram e mataram dezenas de palmeiras que embelezavam as ruas e em volta de um lago no Bairro Nova Uruará.
O caso foi registrado na delegacia de Polícia civil do município. O fato teria ocorrido por volta das 19 horas e 30 minutos.

domingo, 21 de junho de 2015

Preso integrante da quadrilha que assaltou agências bancárias em Uruará

Por Joabe Reis
Na madrugada deste domingo, 21 de junho de 2015, a polícia conseguiu prender um homem que confessou ser integrante da quadrilha autora do assalto simultâneo audacioso a duas agências bancárias (banco da Amazônia e banco do Brasil) ocorrido no dia 10 de junho de 2015 na cidade de Uruará. O nacional, Ruben Cezar da Silva de 40 anos, foi preso ao deixar estacionado na Transamazônica o veículo que ele dirigia, o carro seria usado pelo bando para fugir do município e escapar da prisão. Ele estava parado ao lado da caminhonete L200 a qual havia deixado com o alerta ligado. Os Policiais militares que estavam acampanados no local suspeitando da situação abordaram o homem que argumentou aos policiais que o veículo estava aquecendo por isto havia parado ali, mas ao verificar a caminhonete os policiais constataram que não procedia a argumentação do suspeito e em seguida ele foi apresentado a Polícia Civil. Logo se descobriu que Ruben Cesar fazia parte da quadrilha, ele receberia R$ 10.000,00 para levar o carro e deixar no local combinado com o bando, km 201 da Transamazônica, a 21 km da cidade de Uruará, no local os assaltantes sairiam da mata e fugiriam no veículo. Após o motorista ter sido preso chegou a haver troca de tiros entre polícia e assaltantes durante a madrugada, mas o bando embrenhou-se na mata novamente. Cerca de 40 policiais com o apoio de uma aeronave procuram pelos assaltantes (que seriam 6 elementos) neste domingo, após a fuga dos mesmos ter sido frustrada.
O motorista preso revelou seu papel dentro da quadrilha de assaltantes. “Sou de Santarém, apenas vim deixar o carro pra eles ontem (sábado, 20). O Cearazinho me ligou. Eu receberia R$ 10.000,00 pelo trabalho. Ele (Cearazinho) me falou que são seis assaltantes que estão na mata. Em Santarém eu sou operador de motosserra, trabalho no mato e trabalhava também como moto táxi. Eu iria apenas deixar o carro no local combinado. Eu mantenho contato com o Cearazinho há dois meses, eu carregava ele de moto, eu trabalho também de moto táxi. Ele ficava hospedado no Hotel Barrudá lá em Santarém. O sinal que eu daria seria deixar o alerta do carro ligado aí eles saberiam que eu havia chegado com o carro e eu fiz isso. Eu peguei o carro na casa que ele (Cearazinho) alugou no Bairro Maracanã. Cheguei ontem a tarde aqui em Uruará”, detalhou.
O Investigador de Polícia Civil lotado na Delegacia de Polícia Civil de Uruará, Sílvio Alex contou sobre a prisão.
Os colegas da Polícia Militar estavam na estrada durante a madrugada, verificaram uma caminhonete que parou com o alerta ligado, eles chegaram para fazer a abordagem o motorista estava com uma garrafa de água dizendo que o carro tinha aquecido, eles deixaram o carro ligado e verificaram que o carro não estava aquecido e em seguida trouxe ele aqui para averiguação, nós investigamos e chegamos a conclusão de que ele (Rubens Cezar) foi quem veio aqui na cidade fazer o levantamento do banco, ele já confessou pra gente. No dia em que o carro forte chegou ele estava na cidade, ligou para o bando que estava próximo ao frigorífico (situado no travessão 180 norte a 3 km do centro urbano) desde a terça-feira, 09, e o local combinado pra que ele viesse buscar os vagabundos era no km 201 (da Transamazônica entre Uruará e Placas) a uns 100 metros da Vila Monte Sinai no 10º dia após o assalto por volta de meia noite quando o bando já estaria saindo do mato pra que eles pegassem o carro e descessem rumo a Itaituba. Esse carro L200 foi transferido para o nome dele a pedido do Cearazinho que é o líder desse bando, e ele ganhou R$ 5.000,00 pra transferir pro nome dele e ganharia mais 10 mil pelo resgate. Os policiais ficaram acampanados após feita a prisão do motorista. Os caras tinham um sinal pra passar pra ele (Ruben Cezar) quando ele  estivesse no carro, só que ele já estava preso e como ele não respondeu ao sinal os caras recuaram, ainda houve uma troca de tiros, mas eles (os assaltantes) se embrenharam na mata novamente. Agora durante o dia tem cerca de 40 policiais procurando por eles”, asseverou o investigador.
O assalto – Um bando fortemente armado invadiu simultaneamente as agencias do banco do Brasil e banco da Amazônia, situadas no centro da cidade de Uruará, e utilizando de escudo humano assaltaram as agências bancárias as 14 horas do dia 10 de junho de 2015. Para manter a polícia afastada eles atiravam a todo o momento, aterrorizando a população. Entre R$ 700 mil a R$ 1 milhão de reais foram levados pelo bando.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

8 dias após assalto simultâneo em duas agências bancárias em Uruará Polícia Civil tem identificado 4 integrantes do bando

8 dias após assalto simultâneo em duas agências bancárias em Uruará Polícia Civil tem identificado 4 integrantes do bando
Por Joabe Reis
Ainda é procurado pela polícia o bando de criminosos, que utilizando métodos semelhantes ao cangaço, assaltaram simultaneamente duas agências bancárias na cidade de Uruará, Banco do Brasil e Banco da Amazônia, no dia 10 de junho de 2015. Nesta quinta-feira, 18, 8 dias após o ocorrido, o Delegado de Polícia Civil, Walison Damasceno, e o Investigador de Polícia Civil, Sílvio Alex, lotados na Delegacia de Polícia Civil de Uruará, responderam perguntas do apresentador, Joabe Reis, referentes ao assalto no jornal O Regional da Rádio Regional 91.3 FM da cidade de Uruará. Os policiais esclareceram pontos da investigação em curso.Foto de Dhan Thalento II.
“Nós já identificamos parte da quadrilha, 4 deles, são os mesmos que efetuaram o assalto anterior a agência do Banco do Brasil aqui na cidade e eles são de outro estado. Entre os criminosos identificados está um elemento de apelido Cearazinho que é um elemento perigoso e a esposa dele estaria comandando o assalto, disse o investigado Sílvio Alex.
Em pé IPC Célio Salvador, IPC Sílvio Alex. Sentado o DPC Walison Damasceno, sendo entrevistados por Joabe Reis
“As buscas pelos assaltantes continuam na floresta. Encontramos há alguns dias um malote que eles abandonaram por conter apenas boletos e cheques. De acordo com o que apuramos eles levaram entre 700 mil a 1 milhão de reais em dinheiro das agências bancárias. Já iniciamos as oitivas de testemunhas e reféns e as investigações continuam, asseverou o delegado Walison Damasceno.
“Já sabemos que tem gente aqui da cidade de Uruará envolvida no crime”, revelou Sílvio Alex.
“Qualquer pessoa que tiver informação sobre os criminosos que possam ajudar a polícia na captura dos elementos nos procure, o sigilo do nome será mantido. A polícia trabalha com informações cedidas pela população que contribuem significativamente com as investigações”, ressaltou o delegado.
A Polícia Federal e a polícia civil especializada a assalto a banco da Divisão de Repressão ao Crime Organizado do Pará (DRCO) estão em Uruará ajudando nas investigações do assalto.
A entrevista aconteceu ao vivo no Jornal O Regional que vai ao ar de segunda a sexta as 12 horas na Rádio Regional 91.3 FM de Uruará, transmitido também pela Rádio Regional 88.5 FM de Brasil Novo e Rádio Regional 88.5 FM de Aveiro, emissoras do Sistema Regional de Comunicação.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Gerente do Banco da Amazônia, Liercio Soares, diz que é obrigação da PM fazer a guarnição na frente das agências bancárias

Após seis dias do assalto ocorrido nas agências bancárias do banco da Amazônia e banco do Brasil na cidade de Uruará (PA), a agência do banco da Amazônia voltou a funcionar nesta terça-feira, 16, mas apenas para o atendimento externo nos caixas eletrônicos com depósitos, saques e pagamentos. A previsão é de que o atendimento interno na agência será retomado em 30 dias, o mesmo depende da recolocação das portas de vidro destruídas pela ação dos criminosos. As informações foi passada pelo próprio gerente da agência, Liércio Soares, que conversou conosco por telefone nesta terça-feira, o gerente ainda respondeu sobre o fato de a PM não ter sido comunicada sobre o abastecimento bancário feito pelo carro forte na tarde de quarta-feira, 10 de junho, quando houve o assalto nas agências bancárias cometido por um bando fortemente armado.
                       Gerente Liércio Soares
“O banco da Amazônia já voltou a funcionar, mas apenas o caixa eletrônico, terminal para atendimento tanto para saque quanto para depósito, pagamentos de boletos e transferência até de Doc. O atendimento interno ainda não porque ainda falta liberar a parte de vidros temperados que não tem no município e a previsão que a vidraçaria passou pra nós é de 30 dias, por isto o atendimento interno não tem condições ainda e só deve voltar a funcionar dentro de 30 dias, mas o externo já está funcionando normal”, informou.
Os funcionários da agência foram encaminhados para um especialista após o assalto, segundo o gerente. “Os funcionários a gente encaminhou para um clínico geral, pra avaliação com um médico psicólogo também, mas eles estão bem de saúde, apenas dois acabaram pegando atestado médico pra cuidar melhor da saúde, mas não houve nada que ferisse a integridade física deles, o abalo foi mais emocional do que físico”, disse.
Liércio Soares respondeu ao que disse o major Márcio Abud, comandante da Polícia Militar em Uruará sobre o fato da PM não ter sido informada sobre o abastecimento das agências bancárias pelo carro forte no dia do assalto. “Na verdade não houve nenhum abastecimento aqui no banco da Amazônia, agora a obrigação da seguridade pública é do estado, o banco não tem que ficar avisando essa questão, agora assim, o banco abre 10h e fecha às 15 horas, é obrigação da polícia militar fazer a guarnição na frente de todas as agências bancárias, o fato é que eles não estavam aqui, estavam em alguma cerimônia lá em Altamira, e acabou acontecendo. Eu acredito que todo dia é dia de prevenir, então a polícia tem a obrigação de fazer a prevenção”, finalizou Soares.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Uruará: Major Márcio Abude diz que PM não foi comunicada do abastecimento bancário quarta-feira, dia do assalto

Por Joabe Reis
O comandante da 13ª Companhia Independe de Polícia Militar de Uruará Major Márcio Abud disse nesta segunda-feira, 15, que a Polícia Militar do município não foi avisada do abastecimento bancário realizado pelo carro forte na tarde de quarta-feira, 10, quando após o abastecimento houve o assalto as agências do banco da Amazônia e banco do Brasil cometido por bando fortemente armado. Segundo o major se o bando não for preso eles retornarão por terem informações privilegiadas.
A população precisa saber a verdade sobre o assalto, não quero aqui acusar ninguém, as investigações serão feitas pela Polícia Civil e Polícia Federal que estão aqui no município. Há 9 meses implantamos aqui um policiamento bancário e toda vez que vai chegar carro forte transportando grande quantidade em dinheiro para abastecer os bancos da cidade nós somos avisados pelo tesoureiro do banco do Brasil, e nós reforçamos a área, o CME, que é da Rotam, escolta o carro forte e nós temos conhecimentos que vai chegar esses valores de 2 milhões de reais, três milhões de reais, então há 9 meses que nós empregamos esse policiamento, quando arriscamos as nossas vidas. Ficam 4 a 5 policiais na frente do banco do Brasil, 4 a 5 na frente do banco da Amazônia e 4 a 5 na frente da Caixa Econômica, isso sempre quando haviam pagamentos altíssimos de 500 mil reais acima. Até pagamentos que saíam aos sábados nós éramos avisados e a viatura da PM sempre se fazia presente. Eu havia sido informado que na segunda-feira, dia 8, iria chegar uma quantidade grande de dinheiro para pagamento e nós fizemos todo aquele aparato policial. E também tomamos conhecimento de que na terça e quarta não haveria ter pagamento na cidade, só iria haver pagamento na quinta e sexta. Na terça-feira não teve pagamento, foi tudo tranqüilo, só que na quarta-feira para a surpresa nossa houve o abastecimento desse carro forte na Caixa Econômica Federal (para levar o dinheiro para o banco do Brasil e o banco da Amazônia), senhores, nós não fomos avisados de nada, mas mesmo não avisados todos os dias são empregados 16 a 20 homens de segunda a sexta na área bancária, nesse dia haviam 16 policiais militares. E nós não fomos avisados desse abastecimento de quarta-feira a tarde”, esclareceu.
O major questionou: “Por que não chegou essa informação para a polícia militar se a 9 meses nós vínhamos fazendo esse trabalho de policiamento bancário? E agora está aí no que deu e a população ficou prejudicada. Há um estrelismo muito grande e veja no que deu. A gente não quer aqui tirar a culpa da polícia militar, mas se tiver policiais na frente do banco eles não entram, mas depois que eles tomam as pessoas de refém não podemos fazer nada, não podemos atirar, a polícia não pode agir quando há refém. Então tem-se que investigar por que a PM não foi avisada, não vou acusar ninguém. Tudo que nós fizemos nos 9 meses de policiamento bancário foi por água a baixo porque não fomos avisados da situação. O valor levado (que seria de aproximadamente R$ 700.000,00) foi muito pequeno para a estrutura de assalto montada na quarta-feira era para levar 3 a 4 milhões de reais, o valor foi irrisório, eles foram certinho no Banco da Amazônia, foram certinho no banco do Brasil, como eles sabiam que o carro forte estava abastecido de dinheiro? Naqueles malotes poderiam estar cheques, boletos e notas velhas de dinheiro. Se não prender esses caras eles vão voltar aqui por terem informações privilegiadas, não estou aqui acusando ninguém, mas se não prender esses caras eles vão voltar de novo”, alertou o major.
O assalto a agência bancária do banco da Amazônia e banco do Brasil, ocorreu por volta das 14 horas de quarta-feira, 10 de junho de 2015. A polícia continua com as buscas aos assaltantes que na fuga entraram na vicinal do km 190 norte da Transamazônica, zona rural de Uruará e lá se embrenharam na floresta.

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Polícia segue hoje com as buscas ao grupo que assaltou bancos em Uruará

As polícias, Civil, Militar e Federal, com apoio de um helicóptero do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), fazem, buscas ao grupo de criminosos que atacou duas agências bancárias na tarde desta quarta-feira (10), banco da Amazônia e banco do Brasil em assalto ocorrido por volta das 14 horas. O bando de 6 a 8 assaltantes chegaram à sede da cidade em duas caminhonetes, seguiram em direção aos bancos, e invadiram os estabelecimentos a tiros.

Em seguida, saíram com funcionários e clientes como reféns, fazendo uma espécie de escudo com as pessoas em frente aos bancos. Aos tiros, os bandidos teriam roubado, na fuga, um terceiro veículo, que também foi usado para levar um grupo de reféns. A ação dos bandidos foi rápida. Logo após a comunicação do assalto, barreiras da Polícia Militar foram montadas nas saídas principais da cidade. Em uma delas, houve troca de tiros com os bandidos, que seguiram, pela rodovia Transamazônica, no sentido do município de Placas para Santarém. Na troca de tiros, uma viatura da PM foi atingida por disparos.
Todos os reféns foram liberados pouco tempo depois.
O bando entrou numa estrada vicinal do km 190 norte da Transamazônica e ainda estariam embrenhados na mata. Dois veículos utilizados na fuga foram incendiados e o outro ficou abandonado na estrada vicinal. Os bandidos seguem a fuga a pé.
Policiais civis do Núcleo de Apoio à Investigação de Santarém e da superintendência da polícia no Xingu já estão em Uruará. O helicóptero Gavião 8, do Graesp de Altamira, sobrevoa a cidade para auxiliar as buscas. Policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos e do Grupo de Pronto-Emprego (GPE), equipe tática da Polícia Civil, foram deslocados de Belém para ajudar nas investigações.
A quantia roubada dos bancos não foi divulgada.
O delegado Walison Damasceno da Polícia Civil de Uruará, disse que a população deve acreditar que os assaltantes serão presos. “Nosso pessoal da polícia civil e da polícia militar com os reforços que nós recebemos de Altamira, das cidades vizinhas e de Belém, estamos todos aí no terreno a procura dos indivíduos, as investigações estão seguindo a todo vapor e nós temos bastantes informações e é questão de tempo para a gente conseguir colocar a mão. Eles estão perdidos numa certa região e nós conseguimos monitorar a mata onde eles se encontram, a possível rota de fuga e isso nos dá uma certa vantagem. A princípio nós estamos trabalhando aí, tem uma divergência em alguns números, mas são no mínimo 8 indivíduos. Eles atearam fogo em dois veículos e abandonaram um, já liberaram todos os reféns e estão na mata sozinhos. Eles utilizam armas de grosso calibre como fuzis e pistolas. Pelo o que nós já levantamos eles são indivíduos que já praticaram até roubos aqui em Uruará e em outras cidades, temos algumas características que nos leva a crer nisso, pelo desenrolar não são amadores, são pessoas que já vem praticando esse tipo de crime a algum tempo na região. A população deve acreditar no aparato da segurança pública, polícia civil, polícia militar está toda imbuída em trazer uma resposta a sociedade”, concluiu o delegado.
Em assaltos anteriores apenas o Banco do Brasil era invadido, em assaltos ocorridos no início da manhã, agora o Banco da Amazônia passou a ser alvo dos bandidos e o assalto ocorreu no início da tarde.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

LANÇAMENTO: JARDIM DE ROSAS, BRANCAS

Do escritor  JOABE REIS
Livro JARDIM DE ROSAS BRANCAS, de Joabe Reis (Poesias). Lançamento. Adquira pelo 991872751 (WhatsApp). Ou adquira o exemplar na livraria online http://www.editorakiron.com.br/livraria/jardim-de-rosas-brancas-pra-quem-ama-amor.html Também tem na versão digital (e-book). Entrega garantida em todo o território nacional. Ideal para presentear a pessoa amada.
O LIVRO CONTÉM 90 POESIAS
Uma das poesias  contidas no livro
Meu Coração Pondera
Pondera o meu coração emotivo
Batendo intensamente enquanto transborda de amor
Inefável sensação venturosa que vivo
Pela cumplicidade retribuo irrefutável penhor

Por caminhos de nuvens eu te seguirei com fidelidade
E na plenitude da sua beleza pura e singular
Repousará o meu regozijo pela incontestável verdade
De simultânea doação perfeita a nos geminar

Os sonhos são tão reais com você
E a realidade é de eflúvios segundos eternizados na imortalidade da alma
As palavras ternas cobrem de mel a saudade quando não posso te ver
E o seu olhar meigo a minha ansiedade acalma

Pela raridade de um amor assim o meu coração pondera
Que durante toda uma vida apenas um existir poderá
Na confiança recíproca floresce a felicidade de alegria sincera

E no convívio de sentimentos puros a lealdade estará

domingo, 7 de junho de 2015

Traficantes são presos com 2 kg de maconha prensada na zona rural de Uruará

Por Joabe Reis
Uma operação da Polícia Civil e Polícia Militar realizada neste sábado, 06, prendeu dois traficantes na zona rural do município de Uruará, sudoeste paraense. Foram presos o nacional, Francinaldo Ferreira Sales, 38 anos de idade, vulgo (Bozó), e o nacional, Edimar Azevedo Lima, 35 anos de idade, vulgo (PACAJÁ). As prisões dos dois acusados ocorreram no km 140 da Transamazônica, Distrito Alvorada e km 125 da Transamazônica, já no território do município de Medicilândia.
Os dois presos estavam comercializando drogas na zona rural de Uruará, a cerca de 45 km da sede do município.
Cerca de 2 kg de maconha prensada e uma quantia de R$ 550,00 em dinheiro foram apreendidos na operação.
participaram da operação policial os Investigadores de Polícia Civil, Silvio Alex e Célio Salvador, sob o comando do delegado de Polícia Civil, Walison Damasceno, com o apoio  de policiais militares da 13ª Companhia Independente de Polícia Militar de Uruará, sob o comando do Major Márcio Abud.
Os dois presos foram autuados por tráfico de drogas e estão recolhidos na carceragem da Delegacia de Polícia civil de Uruará a disposição da justiça.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Escritor Joabe Reis lança livro de poesias


Joabe Reis com o livro Jardim de Rosas, Brancas
Nesta quarta-feira, 03 de junho de 2015, o escritor paraense da cidade de Uruará (município da Transamazônica), Joabe Reis, lançou o seu mais novo livro com o título Jardim de Rosas, Brancas. O escritor que já havia publicado 2 romances anteriormente, agora lança um livro de poesias.

“Falar de amor pra mim é muito fácil, pois não há outro sentimento mais bonito e mais prazeroso, é felicidade falar de amor, sentir amor. No livro Jardim de Rosas, Brancas eu trato desse sentimento. Fiz uma pausa nos romances (disse entre risos). Espero que todos gostem desse novo título”, finalizou o autor Joabe Reis.

O livro está a venda pelo WhatsApp 991872751, pelo facebook https://www.facebook.com/joabe.reis.5, por estes meios o leitor fala diretamente com o autor. Também está a venda pelo site da Editora Kiron http://www.editorakiron.com.br/livraria/jardim-de-rosas-brancas-pra-quem-ama-amor.html tem a versão digital (e-book).

Agora já são três livros escritos e publicados: Um Louco Desejo (2004), Deserto da Alma (2014) e Jardim de Rosas, Brancas (2015), do autor Joabe Reis.

Adquira as obras do escritor agora mesmo!

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Invocação de Charlie chega as escolas de Uruará, brincadeira de invocar espírito

                              Foto do Facebook
Enquanto muitos acreditam que a brincadeira de evocar o demônio Charlie é um jogo de ilusão, já há relatos no Brasil de casos de crianças que passaram mal em escolas, e algumas pareciam “possuídas”.
A brincadeira já é praticada em escola do município de Uruará (PA). Em cena capturada na foto acima, segundo funcionários na Escola Melvin Jones, todas as turmas, sem exceção, fez a tal "brincadeira do espírito Charlie" nesta segunda-feira, 01. O desafio da brincadeira é invocar o espírito de um fantasma, chamado Charlie, que supostamente responderia, usando um lápis sobre uma folha papel em branco com as palavras “Sim” e “Não”. “Charlie, Charlie, você está aí?”, indagam os adolescentes, como pode ser visto em vídeos publicados nas redes sociais. Na sequência, repetindo o nome do suposto espírito novamente, os desafiantes perguntam se podem jogar, e se o lápis apontar para a palavra “Sim”, a brincadeira está liberada.
Não raro, os adolescentes se mostram apavorados com a brincadeira e, aos gritos, correm do local onde realizavam o “ritual”. Acontece que após a “brincadeira”, crianças precisaram ser socorridas após invocarem o espírito.
No Amazonas os casos ganharam destaque na TV, pois na semana passada alunos da Escola Estadual José Carlos Mestrinho, em Manaus, fizeram a brincadeira que gerou um caos com muitas crianças passando mal, a brincadeira do Charlie foi feita durante o intervalo no período da manhã, testemunhas dizem que ao ver as canetas se mexendo os alunos entraram em desespero e saíram gritando. A confusão foi tanta que uma aluna teve que ser socorrida e saiu da escola em uma maca enquanto uma segunda jovem foi levada nos braços de um homem aparentando estar desmaiada.
Pais e docentes se mostram preocupados com a forma que este desafio tem se espalhado e nas situações de pavor e pânico que ele tem gerado.
A BRINCADEIRA É UMA JOGADA DE MARKETING PARA FILME DE TERROR NORTE AMERICANO - Enquanto dezenas de crianças se apavoram acreditando que há mesmo um espírito que faz com que o lápis ou caneta se mova, outros sites revelam que o jogo nada mais é do que uma jogada de marketing para divulgar um filme de terror. A produtora Blumhouse Productions lançou a brincadeira para divulgar o filme “A Forca” (The Gallows) produzida por Jason Blum, mesmo responsável pelos filmes ‘Atividade Paranormal’, ‘Sobrenatural’ e ‘Uma Noite de Crime’. O filme conta a história de Charlie, um jovem que morre durante uma peça teatral realizada no colégio. Vinte anos depois os alunos decidem relembrar o caso e refazer a peça, mas descobrem que há coisas que devem ser deixadas no passado, o que nos faz entender que o espírito de Charlie irá aterrorizar os novos alunos.

O Desafio de Charlie e o Bom Samaritano (?#‎CharlieCharlieChallenge? versus Deuteronômio 18:10-14) - Por Pr. Odailson Fonseca

sábado, 30 de maio de 2015

LUA DO MEU CÉU ESTRELADO

Poesia
Inédita


Voei como um anjo ao encontro da lua na noite em que meu olhar se achou dentro do teu pela primeira vez, 
me embriaguei com teu cheiro de flor do jardim, intocada e pura, 
natural como as cristalinas águas de fonte divina. 
Foi impossível conter o desejo de sentir a tua pele macia no inexcedível momento em que abracei você. 
Fora uma noite única de um passional encontro singular, porém, carrego comigo, no meu coração e na minha mente, 
e vivo cada segundo dos instantes arrebatadores passados contigo cada vez que respiro. 
Você é a lua do meu céu estrelado
e o doce sabor dos seus lábios alimenta o meu desejo de novamente encontrar os meus olhos no brilho profundo do teu negro olhar.

 - Joabe Reis

sábado, 23 de maio de 2015

Gabriele Mota - Nossos Jovens

Patrulhão fiscalizou bares, casas de festa e apreendeu motocicletas em Uruará

Patrulhão fiscalizou bares, casas de festa e apreendeu motocicletas em Uruará
Uma ação envolvendo Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Tutelar e Judiciário do município de Uruará fiscalizou bares, casas de festas e apreendeu motocicletas na cidade de Uruará. A operação foi denominada de ‘Patrulhão’ pelas autoridades e teve início por volta das 23 horas desta sexta-feira, 22.
Dois menores foram flagrados em locais impróprios que após serem notificados pelo Conselho Tutelar foram liberados, várias casas de festas e bares foram fiscalizadas e 19 motocicletas foram apreendidas apresentando descargas adulteradas produzindo muito barulho, as motocicletas foram levadas para o pátio da Delegacia de Polícia Civil do município.
Participaram do Patrulhão policiais da 13ª Companhia Independente de Polícia Militar de Uruará, sob o comando do major Márcio Abud, investigadores de polícia civil sob o comando do delegado Walison Damasceno e o juiz titular da Comarca de Uruará, Vinícius de Amorim Pedrassoli.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Ladrão invade residência no centro de Uruará e assalta trabalhador

Ladrão invade residência no centro de Uruará e assalta trabalhador
O trabalhador Adenilson Garcia Pereira viveu momentos de terror na noite desta quinta-feira, 21. Ele estava em sua residência no centro da cidade de Uruará quando um elemento armado com um revólver invadiu a casa e anunciou o assalto. Adenilson contou detalhes de como tudo aconteceu. “Era por volta das oito e meia da noite eu havia saído do banho e ainda estava enrolado na toalha quando um elemento armado com um revolver empurrou a porta e invadiu a minha casa apontando a arma engatilhada para mim e pedindo que eu entregasse a motocicleta a carteira e os celulares, ele estava muito nervoso, usava um boné na cabeça e não me deixava olhar pra ele, mas deu pra notar que ele tem uma cicatriz no nariz e tem cerca de 1,65 m de altura. Ele levou a minha moto pop ano 2013, 3 celulares e R$ 14,00 que estavam em cima da geladeira. Eu cheguei a pensar que iria morrer”, relatou a vítima.
Foi mais um caso de assalto ocorrido na cidade de Uruará.