quinta-feira, 17 de abril de 2014

Quase 2 milhões de sementes de cacau foram solicitadas por produtores de Uruará na Ceplac


A área de lavoura cacaueira deverá ultrapassar os 17 mil hectares em 2015. A expectativa é gerada pelo número de sementes solicitadas na Ceplac/Uruará até o dia 4 de abril desse ano.
Segundo o chefe do escritório da CEPLAC em Uruará, Jailson Brandão, a Ceplac recebeu proposta para recebimento de sementes de cacau de 456 produtores rurais com pedido de mais de 1.800.000 sementes. “A demanda esse ano foi normal, nos fechamos o período de solicitações no dia 31 de março depois prorrogamos por mais uma semana e fechamos esse prazo com 456 pedidos com propostas para receber sementes melhoradas de cacau para o plantio e esses produtores pediram um total de 1.824.000 sementes para plantio durante o inverno de 2015. O pedido total desses agricultores que nós consideramos antigos, apesar de alguns terem cacau com um ano de idade foi 1.094.400 sementes (60%) e para os agricultores novos, aqueles que vão plantar pela primeira vez, foi 729.600 sementes (40%). O agricultor irá receber as sementes a partir do mês de junho”, informou.

O número de sementes a ser entregues está dentro da meta de expansão da lavoura cacaueira, segundo Jailson Brandão. “Esse número de sementes solicitadas está dentro da meta de expansão da lavoura cacaueira do estado do Pará que é de acrescentar a área existente pelo plano de expansão pensado em 2010/2012 para alcançar 120 mil hectares. A nossa meta de expansão em Uruará anual está entre 800 e 1.000 hectares e a gente vem conseguindo atingir essa meta, os agricultores tem se mostrado interessados na expansão da lavoura de cacau e no ano de 2015 serão acrescentadas entorno de 800 a 1.000 hectares na lavoura de Uruará que já passa de16 mil hectares na área plantada de cacau”, finalizou.
O município de Uruará é o segundo maior produtor de cacau do estado do Pará ficando atrás apenas do município de Medicilândia.

Posto de saúde construído pela Norte Energia no Bairro Mini Indústria está abandonado


No final da tarde desta quarta-feira, 16, o vereador Zenilson Negão se reuniu com os moradores da Bairro Mini Indústria, zona sul da cidade de Uruará, para juntos cobrarem do poder executivo a ativação do posto de saúde do referido Bairro que foi construído pela Norte Energia e entregue ao município no início de 2013 e desde então se encontra fechado em estado de abandono total com o mato já adentrando nas instalações.

Durante a reunião a palavra foi aberta aos moradores que aproveitaram para falar sobre a inoperância da saúde pública no município e a revolta contra a administração pública municipal e cobraram a ativação do Posto de Saúde. “Estamos sendo prejudicados com o não funcionamento desse postinho de saúde, porque a gente tem que procurar atendimento no postinho da baixada ou no hospital municipal onde muitas vezes a gente não consegue ser atendido”, disse a moradora Maria de Jesus.
Representando o poder executivo o subsecretário de saúde, Adalberto Machado, tentou dar explicações aos moradores, mas sem
conseguir convencer e afirmou que o postinho estará funcionando em no máximo até o dia 15 de maio.

Agora é aguardar para ver se o posto de saúde será ativado no prazo informado.


 




quinta-feira, 3 de abril de 2014

Sistema Regional de Comunicação instala Rádio em Brasil Novo

Sistema Regional de Comunicação instala Rádio em Brasil Novo

enviado por Joabe Reis do Sistema Regional de Comunicação em 03/04/2014 15:14
Sistema Regional de Comunicação instala Rádio em Brasil Novo
Já está em funcionamento em caráter experimental no município de Brasil Novo (PA) a rádio instalada pelo Sistema Regional de Comunicação. O Sistema Regional já havia inaugurado outras duas rádios, a rádio Regional 91.3 FM, no município de Uruará (PA), inaugurada no ano de 2009 e a rádio Regional 88.5 do município de Aveiro (PA) inaugurada no mês de fevereiro de 2014 abrangendo os municípios da região do Tapajós. E está no ar em caráter experimental desde quarta-feira, 02 de abril de 2014, a Rádio Regional 88.5 FM do município de Brasil Novo (PA). Sistema Regional de Comunicação, para o mundo todo ouvir, trabalha 24 horas no ar com o objetivo de levar o melhor da programação do rádio para o melhor ouvinte do mundo poder estar sempre em excelente companhia e oferecer um excelente canal de publicidade para os anunciantes.
A programação da Rádio Mais Gostosa de Ouvir, Regional FM, pode ser ouvida em qualquer parte do planeta pelo site www.regionalfmuruara.com.br, ouça e participe da programação!

Projeto de lei sobre concessão de pensão especial aos pioneiros da Transamazônica


O projeto de lei PL6865/2013 de autoria do deputado Zequinha Marinho (PSC/PA) que dispõe sobre a concessão de pensão especial aos produtores e trabalhadores rurais trazidos pelo Incra para os projetos de colonização, implantados pelo Governo Federal ao longo dos trechos paraenses das rodovias BR 163 (Cuiabá/Santarém) e BR 230 (Transamazônica), entre os anos de 1971 e 1974, aguarda parecer do relator, Dep. Valmir Assunçaõ (PT/BA) na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento rural (CAPADR).
No projeto é solicitado o pagamento de pensão especial no valor de R$ 1.500,00 aos referidos trabalhadores rurais.

O PL está em regime de tramitação ordinária com proposição sujeita à apreciação conclusiva pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento rural (CAPADR); Seguridade Social e Família; Finanças e Tributação e Constituição e Justiça e de Cidadania.
A luta por um benefício do governo federal para os pioneiros da Transamazônica foi iniciada no ano de 2011 pelo então secretário de agricultura do município de Uruará na época, Cirilo Nicolodi, desde então diversas reuniões foram realizadas e uma audiência pública, agora o projeto solicitando o benefício foi formalizado na Câmara dos Deputados.
Faepa envia Moção de Apoio a Comissão Organizadora Pioneiros da Transamazônica


A Federação da Agricultura e Pecuária do Pará enviou moção de apoio a Comissão Organizadora Pioneiros da Transamazônica – Estado do Pará, para o recebimento de pensão especial para todos os produtores e trabalhadores rurais trazidos à Transamazônica decorrentes da implantação dos projetos de colonização levados a efeito pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) no período de 1971 a 1974, abrangendo todos aqueles insertos na delimitação geográfica de que trata o inciso I do artigo 1º do Decreto-Lei 1.164, de 1º de abril de 1971.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Feirantes do mercado municipal de Uruará reclamam de novas taxas cobradas


Os feirantes do mercado municipal de Uruará procuraram a reportagem nessa quarta-feira, 02, para reclamarem das novas taxas que a prefeitura municipal está cobrando de todos que trabalham no mercado, eles consideram as taxas abusivas.

Veio essas taxas cobrando aqui a gente, muito estranho essas taxas que diz que é sanitária e alvará de funcionamento, por causa que essas bancas só pagavam uma taxa e agora estão cobrando esses alvarás da banca que vende cereais, do meu conhecimento as bancas que pagavam alvará eram as lojas, então nós achamos uma atitude muito estranha do prefeito ter cobrado essas taxas, aqui a gente não tem condições de pagar essas taxas, até porque a gente não está vendo nada organizado aqui. Eu não sei por que cobra taxa sanitária se aqui não existe serviço sanitário, nós não conhecemos isto, achamos a taxa com valor muito alto, essas taxas chegaram rapidamente sem aviso prévio e nós não estamos querendo pagar”, disse um dos feirantes que trabalha no mercado há mais de 8 anos.

A reclamação dos demais era semelhante. “Eu estou revoltado com essas cobranças, porque está muito alto o valor, um absurdo, antes com R$300,00 eu pagava tudo agora veio mais de R$1.000,00 e aí a gente fica sem condições de pagar”, disse outro feirante.
Eu trabalho com banca de comida e uma banca de comida aqui não tem condição de pagar três cobranças de uma só vez e é tudo para pagar no dia 10, ou paga ou sai da banca. A gente não tem taxa atrasada e não tem benefício nenhum dentro do mercado. Quando chove é preciso o pessoal da sacaria cobrir com lona porque molha tudo e se tiver um freguês na banca comendo tem que sair com o prato na mão, porque molha tudo”, contou outra feirante.

Os feirantes não quiseram se identificar com medo de retaliação
Antes os feirantes pagavam uma taxa única no valor de R$23,93 para os banqueiros e R$47,87 para as lojinhas, agora além dessa taxa eles tem que pagar o alvará sanitário e o alvará de funcionamento.
O prazo para o pagamento das novas taxas se esgota no dia 10 de abril e os feirantes afirmaram que possivelmente não terão condições de pagar a conta.


Secretário Executivo do Consórcio Tapajós, Eraldo Pimenta


Pedido de exoneração do cargo foi entregue ao presidente do Consórcio Intermunicipal dos Municípios do Tapajós (CIMT), Raulien Queirós, na segunda-feira, 31 de março, o Secretário Executivo do Consórcio, Eraldo Sorge Sebastião Pimenta, Eraldo Pimenta (PMDB), que tem sua residência fixa na cidade de Uruará alegou em seu pedido de exoneração do cargo que por conta do prazo de desincompatibilização para as eleições de outubro de 2014, com base na Lei Complementar número 64/94 requereu a sua desincompatibilização do cargo de Diretor Executivo devido o seu interesse em competir ao cargo de Deputado Estadual.

Até a próxima sexta-feira, 04, os prefeitos dos municípios que fazem parte do Consórcio Intermunicipal dos Municípios do Tapajós se reunirão para escolherem o próximo secretário executivo.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Rápida Biografia do Escritor e Locutor Joabe da Vitória Reis


No dia 6 de junho do ano de 1982 nascia Joabe da Vitória Reis, numa casa de uma localidade Mutran, zona rural do município de são Geraldo do Araguaia, interior do estado do Pará. Era um bebê forte e saudável que no entanto, deu muito trabalho ao nascer, devido a sua chegada ao mundo ter sido em um parto complicado obrigando sua mãe, Joanita Carvalho Vitória, ser levada as pressas para o hospital da cidade de São Geraldo, estando desacordada, já que o parto era realizado com o auxílio de uma parteira sendo a família muito humilde desprovida de recursos financeiros suficiente para pagar um ambiente hospitalar adequado.
Quando era pequeno Joabe sonhava em ser piloto da aeronáutica.
Ele viveu até os três anos de idade na casa onde nasceu, depois seu pai, Edivaldo de Oliveira Reis, levou a família para morar numa localidade ainda mais distante chamada Mutum, lugar de floresta densa e de rara civilização. No local Joabe viveu até seus 6 anos de idade, mudando com a família para a cidade onde morou alguns meses, depois foi para uma localidade próxima da sede do município onde morou dois anos, fez muitos amigos, como Fabinho, Hermes, Alexandro e Sidney (os quais nunca mais foram vistos por ele). Aos oito anos de idade deixou a sua terra natal e sua namorada de infância (Kátia de 8 anos) e seguiu com a família para o município de Placas, localizado na Transamazônica (BR 230), sudoeste do estado do Pará no mês de dezembro do ano de 1991. No município de Placas Joabe morou dois anos e meio ajudando a família no trabalho do campo.

Em 1994 mo dia 4 de junho Joabe chegou na cidade de Uruará, onde foi morar com a família numa casa da Avenida Pará. Estudava na escola Instituto Educacional Uruará no período da tarde e quando não estava na escola estava jogando futebol com seu irmão mais novo , Elói, e seus amigos de infância, Eliel, Dola e Bil.
Já adolescente Joabe sonhava em ser locutor de rádio, costumava conectar um microfone num micro system e fingir que era locutor.
No ano de 1995 foi morar na zona rural do município de Uruará numa propriedade do km 192 na margem norte da rodovia Transamazônica onde trabalhou na lavoura de cacau. Cursou a 5ª série na escola Transamazônica da Agrovila Bela Vista km 190.
Em 1998 voltou a morar na cidade de Uruará numa residência da Rua Marquês de Tamandaré.
Em 2001 passou a estudar na escola Melvin Jones onde cursou o ensino médio concluído em 2003. Nesse período chegou a trabalhar como ajudante de pedreiro para ajudar nas despesas de casa.

Com sua esposa Edilene
Sempre interessado pela leitura e pela escrita publicou o seu primeiro livro, o romance Um Louco Desejo, no ano de 2004 quando participou da Feira Pan-amazônica do Livro em Belém, capital do Pará.
Em dezembro de 2005 começou a trabalhar como locutor em uma rádio pirata, realizando um de seus grandes sonhos.
Em 2007 começou a trabalhar como locutor de porta de loja até o ano de 2009 quando passou a trabalhar na Rádio Regional (onde trabalha até os dias atuais).
No dia 12 de junho do ano de 2010 Joabe se casou com Edilene Galvão da Silva Batista, com quem é casado até os dias atuais.

Joabe da Vitória Reis, 31 anos, é o segundo filho mais novo de Edivaldo e Joanita e tem como irmãos vivos, Rubens Felix (mais velho que mora no rio de Janeiro), Rosana Felix, Elton Dhon, Maria Angélica (que mora na cidade de Rurópolis), Whashington e Elói, ainda teve outros irmãos que não estão mais vivos.

Pamela Karoliny retorna a Uruará


Ela nasceu e cresceu na cidade de Uruará, município situado nas margens da rodovia Transamazônica, região sudoeste do estado do Pará. Há seis meses decidiu ir para o estado de São Paulo tentar uma carreira profissional e assim dar um novo rumo a sua vida, e ela conseguiu. Atualmente a uruaraense, Pamela Karoliny, trabalha como modelo no estado de São Paulo e a bela morena dona de um corpo com curvas bem definidas e olhos negros, que conquistou o título de Miss Mauá recentemente, fala sobre seus projetos para o futuro e nos conta como tem sido a vida longe de Uruará.

CVUH:Pamela, como você avalia esse período que você tem vivido no estado de São Paulo?
Pamela: Os primeiros meses foram meio cansativo, estressante, ia atrás de trabalho e não conseguia. Agências chamavam, faziam fotos, mas trabalho nada. Quando deu um mês eu pensei em desistir de tudo, eu já havia decidido desistir e no outro dia o telefone toca e eu fui informada que tinha sido aprovada para um trabalho com duração de três meses. Pra mim foi uma alegria muito grande. Pra minha tia que é a minha base lá em São Paulo. Depois desses três meses de trabalho no litoral paulista, vieram outros. Graças a Deus esses meses tem sido muito prósperos e eu agradeço muito o apoio da minha família e dos meus patrocinadores que confiaram em mim e no meu trabalho.

CVUH:Conta como foi que você começou a carreira de modelo.
Pamela: Uma prima enviou uma fotografia minha para uma agência e no outro dia a agência ligou e aí eu comecei.

CVUH:Como você tem vivido essa vida de modelo, inclusive sendo eleita Miss Mauá?
Pamela: É uma honra (risos) então até hoje ainda não caiu a ficha. Foi tudo muito rápido, eu cheguei na hora do desfile e sem ter ensaiado eu desfilei e ganhei. Graças a Deus eu fui eleita Miss Mauá no meio de tantas meninas lindas e quase tive um enfarte, fiquei nervosa de mais porque é um concurso muito grande. Foi muito gratificante, eu estou vivendo uma fase muito boa da minha vida.

CVUH:Você costuma sempre dizer de onde você é, das suas origens?
Pamela: Sim, falo muito de Uruará. Muitas vezes eu tenho que explicar que Uruará é um nome indígena e que é uma cidade do interior do estado do Pará. Adoro minha cidade, eu falo pra todo mundo.

CVUH:Quais são os seus projetos para o futuro?
Pamela: Estou retornando a Uruará por uma necessidade, a minha mãe acabou me convencendo a retornar para rever os amigos. Meus projetos são os seguintes: eu fui aprovada para participar do Miss ABC, e vendo eu estarei classificada para concorrer o Miss São Paulo. Mas o custo é muito alto para mim, para a minha família, e eu estou aqui pra ver com meus patrocinadores, com meus amigos para os quais desde já eu já peço o apoio. O meu projeto maior, o meu foco principal é realizar um concurso aqui em Uruará, eu já estou com as fichas de inscrições e com o regulamento, vou pedir a autorização do prefeito do município para realizar o evento que não será apenas o concurso, quero realizar uma festa beneficente para arrecadar alimentos para famílias carentes, espero que o prefeito aprove porque não para o meu benefício próprio, é para que através deste concurso seja escolhida uma pessoa que irá para São Paulo comigo e representar Uruará e o estado do Pará. Eu convenci o produtor Carlos Câmara para que ele realizasse o concurso aqui em Uruará e ele me disse que se o município desse condições para trazer a Miss Pará, bem como ele o concurso seria realizado aqui. O concurso já acontece há 25 anos não um evento inventado agora.

CVUH:Já tem data para acontecer?
Pamela: Então, como eu já tenho trabalhos agendados para os próximos meses o concurso deve acontecer no mês de novembro ou dezembro.

Pamela Karoliny completará 19 anos no dia 9 de abril e foi eleita recentemente, por mérito, Miss Glamour São Paulo. A morena retorna para São Paulo no dia 15 de abril.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Pioneiro do município de Uruará Benvindo da Costa


Um dos primeiros moradores a chegar na região onde hoje é o município de Uruará, o pioneiro Benvindo José da Costa, 85 anos, que nasceu no estado da Bahia e tem uma propriedade rural no quilômetro 147 da Transamazônica, margem sul da rodovia (BR230), zona rural de Uruará, nos conta em entrevista sobre sua vinda para o município e como foi viver nessa região da Amazônia enfrentando dificuldades depois de ter sido trazido pelo governo federal no início da década de 1970. “Meu nome é Benvindo José da Costa, nasci no estado da Bahia e vou fazer 86 anos no mês de agosto. Eu cheguei na Transamazônica, aqui no município de Uruará no dia 29 de setembro de 1972, vindo estado de São Paulo. Cheguei aqui já com família, apenas uma filha nasceu nessa terra. Fui trazido pelo INCRA, eu já imaginava que aqui era um lugar difícil porque ainda não tinha moradores, então eu já vim prevenido. Sempre trabalhei na agricultura lutando com as dificuldades porque aqui não tinha carro, pra viajar no outro dia você não sabia em que tipo de carro embarcaria, se era cheio de arame farpado ou cheio de tambor de óleo. Nessa minha propriedade eu plantei arroz, pimenta do reino, milho pra dá as galinhas e hoje e tenho a lavoura de cacau. Eu sou muito contente em viver nessa região, gosto demais. O município de Uruará desenvolveu muito, aqui não tinha nada. Quando eu cheguei aqui só tinha a morada e a escola da dona Rita e o padre Oscar que chegou depois e construiu uma igreja onde hoje é a cidade e daí pra cá cresceu que eu nem imaginava que pudesse crescer tanto. Como divertimento o pessoal fizeram um campo de futebol, o DNR chegou uns quatro anos depois, e nós nos divertíamos através do esporte. Eu tenho 10 filhos e a mãe deles e minha companheira, Jesuína dos Santos Costa, faleceu no ano 2.000, ela foi minha companheira por 48 anos. Sou muito feliz com a minha família, graças a Deus, quanto mais a família é grande, mais o amor é maior”, finalizou.

Durante a visita a casa do pioneiro nos foi oferecido um caldo de cana extraído do canavial cultivado na propriedade.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Lavoura de cacau do km 145, em Uruará


Uma das propriedades do município de Uruará com maior média de produtividade de cacau fica no quilômetro 145 da Transamazônica (BR 230 entre Uruará e Medicilândia) no lado norte da margem da rodovia, a propriedade do pioneiro, Benvindo José da Costa, 85 anos, que chegou ao município no ano de 1972. Na oportunidade acompanhamos os técnicos da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (CEPLAC) Uruará, Diemerson Barili e Jailson Brandão, quando conversamos com os filhos do pioneiro, o produtor Rural José Aparecido e Paulo França, que cuidam da plantação de cacau e falamos também com o neto do pioneiro Benvindo e filho de José Aparecido, Michel Silva, que também trabalha na lavoura cacaueira da propriedade.

Os produtores receberam orientações dos técnicos da Ceplac e demonstraram seguir as recomendações técnicas pela excelente condição apresentada pela plantação produtiva.

De acordo com os produtores trabalhar na lavoura cacaueira é recompensador apesar de requerer muito esforço. Tanto o produtor Paulo quanto o produtor José Aparecido fazem o acompanhamento (anotação) da produção do cacau de cada colheita e de acordo com os dados anotados pelos produtores a propriedade que é de terra mista tem uma produção média de cacau de quase 2 quilos por pé, atingindo mais de 1.700 quilos por hectare, sendo duas vezes maior que a média do município de Uruará que é de 850 quilos por hectare. A lavoura de cacau produtiva com tão alta média de produtividade foi formada a partir de sementes geneticamente melhoradas fornecidas pela unidade da CEPLAC Uruará.
A própria família cuida da lavoura fazendo o manejo do cacaueiro de acordo com o recomendado pela Ceplac. A colheita da lavoura é feita a cada 25 dias. Os proprietários reclamaram da falta de mão de obra e do preço do cacau que finalmente teve uma alta, mas que ainda não é o suficiente para satisfazer o produtor.


A matéria vai ao ar no jornal O Regional dessa sexta-feira, 21, na rádio Regional 91.3 FM de Uruará, Pa, com as entrevista, o jornal é apresentado por Joabe Reis.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Lavoura de Urucum em Uruará recebe visita


Na tarde desta segunda-feira, 17, representantes da Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), Jailson Brandão, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER), Domingos, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Darcísio, acompanharam o presidente da Cooperativa Agropecuária Vale do Uruará (Coomavur), Cirilo Nicoldi, em uma visita a propriedade do senhor Antônio Brandico no quilômetro 175, na margem sul da rodovia Transamazônica, a cinco quilômetros da cidade de Uruará. Na propriedade foi visitada a lavoura de Urucum que tem servido de experiência para o desenvolvimento da cultura no município de Uruará que tem sido incentivada e introduzida no município pela Coomavur através de seu presidente, Cirilo Nicolodi.


“A gente está bastante feliz com o desenvolvimento da cultura, que está realmente correspondendo com as expectativas, as sementes utilizadas para formação dessa lavoura que estamos visitando hoje foram fornecidas pela Embrapa através da Cooperativa pelo seu presidente Cirilo que incentivou o plantio, e nós trouxemos para cá uma semente com um melhor valor agregado, que seria o corante. Essa é mais uma alternativa interessante para a agricultura familiar no município, disse o representante da Embrapa Darcísio.

“O urucum ele vem como mais uma opção agrônoma para o município, forte. As sementes, com melhoramento genético atestado pela Embrapa, estão sendo entregue aos produtores interessados no cultivo desse tipo de lavoura, o que da a impressão que a cultura do urucum veio pra ficar. É mais uma opção de lavou que o agricultor tem para implantar no seu imóvel rural”, destacou o representante da Emater, Domingos da Emater.
“A diversificação da atividade agrícola é um aspecto muito positivo principalmente na pequena propriedade rural e com relação a introdução da cultura do urucum no município de Uruará de forma comercia, nós temos que lembra e com certo louvor dar os parabéns a Cooperativa Coomavur, na pessoa de seu presidente, Cirilo Nicolodi, porque ele tem feito um esforço muito grande no sentido de trazer mais essa alternativa que é uma boa alternativa para a diversificação da propriedade agrícola, para diversificação da produção. Essa diversificação é muito importante, entre outros fatores, porque garante a estabilidade da renda familiar do agricultor ao longo do ano”, disse o chefe da Ceplac Uruará, Jailson Brandão.
“O urucum é uma lavoura boa, porque produz ligeiro, dá umas três ou quatro colheitas, boas, por ano. A minha lavoura vai completar 3 anos no mês de abril e eu fiz a primeira colheita quando ela completou um ano, disse o proprietário da lavoura, Antônio Brandico.

“Estou cada vez mais firme no meu pensamento com os resultados que surgido. A gente já distribuiu sementes de urucum para 200 agricultores cadastrados na cooperativa, essas sementes são geneticamente melhoradas pela Embrapa que tem nos fornecido. Os agricultores têm que estar atentos, porque na nossa propriedade tem que ter a vaca do leite, a vaca  para corte, tem que ter urucum, guaraná, tem que ter o cacau, e quem tem o urucum terá a produção do cacau ou de outra principal atividade desenvolvida na propriedade , como saldo. O urucum tem um preço excelente, já chegou a ser negociado a R$ 6,00 o kg no município. Recentemente chegou semente nova na cooperativa que serão distribuídas gratuitamente aos agricultores que serão cadastrados na cooperativa”, afirmou o presidente da Coomavur, Cirilo Nicolodi.
A lavoura de urucum visitada nesta segunda-feira foi plantada em uma área de 1 hectare com 400 pés de urucum plantados já produzindo, de onde já foi colhida no ano de 2014 a quantia de 120 quilos e está pronta para receber outra colheita com previsão de 600 quilos.

sábado, 15 de março de 2014

Produtividade de cacau em Uruará


A CEPLAC, através do seu Escritório Local de Uruará(ELURA), divulgou nesta sexta-feira, 14, os dados referentes à cacauicultura no município de Uruará. De acordo com os dados divulgados o município tem 1.692 agricultores cadastrados como produtores de cacau, com uma área plantada total de 16.729 hectares.  Desse total a área em desenvolvimento (lavoura de cacau com idade até 4 anos) é de 2.765 hectares, e a área safreira (lavoura adulta já produzindo) é de 13.964 hectares. A produtividade média do município é de 850 kg/ha e a área média por produtor é de 9,89 hectares.
A previsão de produção para este ano de 2014, com base na produtividade média das lavouras de cacau do município, é de 11.869 toneladas de cacau seco, em amêndoas.
O Município, assim como o Estado do Pará, segue com seu programa de expansão da cacauicultura, com aumentos anuais significativos da área plantada. No ano de 2013 foi distribuído pela ELURA um total de 1.019.600 de sementes melhoradas de cacau, para 306 agricultores, sendo que 910.000 sementes foram entregues para plantio de novas lavouras e 109.600 sementes entregues para replantio.
A CEPLAC/Escritório Local de Uruará estará recebendo os pedidos dos agricultores que querem plantar cacau no ano agrícola 2014/2015 até o dia 31 de março deste ano.
Em média são plantados entre 700 ha e 1.000 ha de cacaueiros todos os anos no município de Uruará, isto com base nas sementes distribuídas pela CEPLAC/ELURA, anualmente. Isto mostra que o município se adéqua perfeitamente dentro das metas do Plano de Expansão da Lavoura Cacaueira para o Estado do Pará, concebido em 2010, que é chegar em 2020-2022 com uma área adicional de 120 mil hectares de cacaueiros plantados, crescendo aí uma média de 10 mil hectares por ano.
As informações são da Unidade de Extensão Rural da CEPLAC de Uruará / Escritório Local de Uruará 

Sind’Artes

Em uma reunião na noite desta sexta-feira, 14, com a presença de 40 pessoas que fazem parte da cultura do município de Uruará, foi fundado o Sindicato dos Artistas da Transamazônica e Xingu (Sind’Artes). A reunião aconteceu no espaço social Raio de Sol, na Avenida Goiás, no centro da cidade de Uruará. Os artistas presentes na reunião assinaram a Ata de Fundação e serão registrados como os sócios fundadores do sindicato. 
Pelo o que rege o estatuto que foi lido e aprovado na reunião são considerados artistas todas as pessoas que desenvolvem alguma atividade onde exista o emprego do dote artístico, como artesãos, cozinheiras, músicos, compositores, cantores, pintores, escritores, ilustradores, locutores, esportistas, entre muitos outros mais.
A primeira diretoria do sindicato para os próximos 4 anos será composta por: Davi de Jesus Machado como presidente, J. Cândido como vice presidente, Cristiane Brasil como secretária executiva, Cida Souza como segunda secretária, Idalécio como tesoureiro, Erinaldo como segundo tesoureiro, Joabe Reis como diretor de comunicação, Genessy como diretor de relações públicas, Marivone como diretora de eventos Telma Delgado como diretora de esportes e Dandan Santos como diretor geral.

A fundação do Sind’Artes é um marco histórico para os artistas e principalmente para a cultura da região da Transamazônica e Xingu que muitas vezes tem sido ignorada, sem receber o devido apoio merecido. O sindicato nasce com um objetivo audacioso, o de mudar esta realidade que hoje impede o surgimento de novos talentos e tolhe o desenvolvimento cultural da região, sendo uma base sólida de apoio e caminho de oportunidade para os iniciantes no mundo da arte e para os artistas experientes.

Todas as pessoas envolvidas com a cultura na região da Transamazônica e Xingu poderão se filiar no sindicato unindo forças por uma cultura mais presente e mais forte.

sexta-feira, 14 de março de 2014

Joabe Reis apresentando o jornal O Regional

Joabe Reis apresentando o jornal O Regional na Rádio Regional 91.3 FM de Uruará, Pará

video
Vídeo gravado no dia 14 de março de 2014. O jornal O Regional vai ao ar de segunda a sexta-feira na rádio Regional 91.3 FM de Uruará (PA), uma Emissora do Sistema Regional de Comunicação. Acesse o site http://www.regionalfmuruara.com.br/ e ouça pela internet!

quinta-feira, 13 de março de 2014

Cantor gospel Elisvaldo Santos

O cantor gospel de Uruará, Elisvaldo Santos, está divulgando o seu segundo CD lançado recentemente, com o título Só o Senhor é Deus, o CD é uma produção independente e tem 10 canções de louvores a Deus.

Elisvaldo sendo entrevistado por Joabe Reis
“Graças a Deus o meu trabalho tem sido bem aceito no meio evangélico e também tenho sido cumprimentado por pessoas que não são evangélicas e que adquiriram o meu CD. Com essas canções eu busco levar a mensagem de Deus a todos quantos puderem me ouvir”, afirmou o cantor.
Elisvaldo Santos chegou no município de Uruará ainda criança onde mora até os dias de hoje. O cantor tem realizado várias apresentações em igrejas do município e de municípios vizinhos da região. Para convidar Elisvaldo Santos para se apresentar na sua igreja ou em festas religiosas os telefones de contato são: (093) 91202287 e (093)91482271, também através destes números de telefone você pode fazer a compra do CD.

Os CDs de Elisvaldo Santos estão a venda em Uruará na loja CD Mania e na Casa das Bíblias. Os CDs também estão a venda na casa do cantor na Rua Deodoro da Fonseca, número 165, bairro boa Esperança, cidade de Uruará.

Elisvaldo se apresenta no domingo, 16 de março, na igreja Assembléia de Deus do distrito Alvorada, município de Uruará, e na igreja Assembléia de Deus na Vila do quilômetro 120, município de Medicilândia, no dia 19 de março.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Poesia em audiovídeo

Poesia

video
Poesia 'Pra Quem Ama Amor' Autor escritor Joabe Reis e voz de Joabe Reis com trilha sonora da música Always do cantor Bon Jovi

terça-feira, 11 de março de 2014

PALMEIRAS, Time do meu Coração!
Sou Palmeirense desde 1993 e para sempre! Dá-lê Verdão!